Terapia para Crianças

Contato Inicial – terapia para crianças

A procura pela psicanálise infantil ou ludoterapia, como também é chamada, é feita pelos pais ou responsáveis pela criança para quem se procura a terapia infantil.

Terapia para Crianças em ribeirao pretoNo momento das entrevistas iniciais os pais serão acolhidos pelo psicólogo que realizará com os mesmos uma ou duas entrevistas para localizar a queixa manifesta pela criança na perspectiva dos genitores.

Em seguida, a criança será recebida no consultório de psicologia para algumas entrevistas iniciais, cujo número varia de acordo com cada caso. Nelas, o psicólogo irá propor uma escuta para a perspectiva da própria criança a respeito de seu sofrimento.

Ressaltamos que crianças a partir de 2 a 3 anos já podem ser atendidas em psicanálise infantil.

Em seguida, os pais são chamados novamente para que o profissional compartilhe com eles suas impressões a respeito da criança, bem como sua avaliação a respeito da pertinência ou não de um trabalho terapêutico.

Diferente do que ocorre na terapia com adolescentes, mas mais ainda na terapia com adultos, o trabalho analítico com crianças é enormemente complexo porque depende, para ter sucesso, do nível de motivação, consciente e inconsciente, dos pais da criança.

Em quais situações uma criança pode se beneficiar da psicanálise?

A infância é o período de desenvolvimento mais importante na vida de um ser humano, pois é nela que se estrutura a personalidade e se fundam os pilares fundamentais afetivos, relacionais e sociais que determinarão a adolescência, a vida adulta e a velhice.

Por isso Sigmund Freud, fundador da psicanálise, costumava dizer que a “criança é pai do homem”. Frente à tantas e tamanhas exigências internas e externas, é natural que a criança apresente desordens comportamentais e emocionais frente às quais o analista pode ser de grande utilidade. Listamos abaixo algumas das queixas manifestas, emocionais e comportamentais, que podem ocorrer na infância:

  1. Dificuldades de aprendizagem e no desenvolvimento escolar
  2. Hiperagressividade e intolerância à frustrações
  3. Hiperatividade
  4. Atrasos no desenvolvimento cognitivo e motor
  5. Enurese ou ecoprese diurna ou noturna
  6. Masturbação compulsiva
  7. Terror noturno, medo excessivo
  8. Distúrbios alimentares e de sono
  9. Hiperadaptação à realidade (“crianças excessivamente boazinhas”)

Se você está preocupado(a) com o seu filho(a) e gostaria de conversar com um psicanalista infantil, entre em contato e agende uma entrevista inicial.